Sodexo On-site

Iniciativa realizada pelo Instituto Stop Hunger em parceria com a Sodexo On-site e Electrolux Food Foundation, acontece no Instituto Anchieta Grajaú e proporciona formação de cozinheiras e auxiliares de cozinha para mulheres

 

São Paulo, outubro de 2021 – O mercado de trabalho no Brasil sofreu grandes impactos negativos causados pela pandemia da Covid-19, aumentando ainda mais o nível de desigualdade social e econômica no país. Segundo dados da pesquisa “Bem-Estar Trabalhista, Felicidade e Pandemia”, do Centro de Estudos FGV Social, a renda média do brasileiro ficou abaixo de R$ 1 mil pela primeira vez em dez anos, caindo de R$ 1.122 para R$ 995, na comparação do primeiro trimestre deste ano com igual período em 2020.

Em um cenário tão desafiador como esse, ações que possibilitem ajudar a reverter esse contexto, por meio da colaboração das empresas engajadas, fazem toda a diferença para contribuir com uma sociedade mais justa. Alinhada a esse compromisso, desde sua fundação há 55 anos, a Sodexo On-site, empresa líder em serviços de alimentação e facilities que oferecem qualidade de vida, traz a responsabilidade social em seu DNA, realizando diversas ações de apoio às pessoas em situação de vulnerabilidade.

É o caso do projeto Cozinha Escola. A iniciativa é realizada dentro do Instituto Anchieta Grajaú, localizado no extremo sul da cidade de São Paulo, e mantida pelo Instituto Stop Hunger (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público – OSCIP, sem fins lucrativos criada e mantida pela Sodexo), em parceria com a Electrolux Food Foundation proporciona formação de cozinheiras e auxiliares de cozinha para mulheres, em especial as que são chefes de família e estão em situação de vulnerabilidade ou desemprego. 

Com o objetivo de preparar mulheres para o mercado de trabalho no setor de alimentação e incentivar o empreendedorismo, o programa tem duração de cinco semanas e conta com aulas teóricas e práticas que são ministradas por chefes de cozinha, nutricionistas e especialistas da Sodexo On-site, bem como parceiros especializados em temas diversos. A grade curricular possui 65 horas e conta com aulas como o manuseio e corte de alimentos, finanças para gastronomia, informações nutricionais dos alimentos, receitas entre outras. Todas as aulas acontecem em uma cozinha construída especialmente para o programa de capacitação profissional, permitindo que as participantes coloquem em prática tudo o que aprenderam.

“Hoje, o Grajau é o bairro mais populoso de São Paulo, com mais de 400 mil habitantes, com um dos piores índices de desenvolvimento humano (IDH) da cidade e um dos maiores índices de violência doméstica contra a mulher. Portanto, iniciativas como essas são fundamentais para o amparo aos mais vulneráveis e possibilita dar a elas ferramentas para mudarem suas vidas e das pessoas ao seu entorno”, afirma Andreia Dutra, presidente do Instituto Stop Hunger.   
  
Lorenna Oliveira, Supervisora de Diversidade & Inclusão e Responsabilidade Social da Electrolux na América Latina, parceira no projeto também comenta sobre a importância da iniciativa na região: “Por meio da Electrolux Food Foundation, instituição global da Electrolux, apoiamos iniciativas locais que promovem impacto social e hábitos alimentares mais sustentáveis. Esse é um compromisso que assumimos nas comunidades em que estamos presentes e, mais uma vez, temos a oportunidade de expandir essa atuação ao lado dos nossos parceiros Instituto Stop Hunger e Sodexo. Com o projeto Cozinha Escola, alinhada à nossa iniciativa global Like a Chef, ao oferecer capacitação profissional para pessoas que se encontram em situação de vulnerabilidade econômica e social, conseguimos também contribuir para fomentar a economia local e empoderar essas novas profissionais", conclui a executiva. 

O projeto, que começou em 2020, já formou 48 mulheres e está com a quinta em andamento. Uma das alunas já formadas, Dirce Aparecido, de 48 anos, já está trabalhando e investindo em seu próprio negócio. Ela já fazia bolos caseiros em casa, mas após participar da primeira turma do projeto, aprimorou sua técnica e começou a expandir seu empreendimento.

“Depois do curso consegui incluir tortas doces e salgadas ao meu cardápio de produtos aumentando minha produção. Agora, aluguei um salão perto de minha casa, que está em reforma, para, em dezembro, abrir meu espaço de trabalho com loja. Para mim, aulas como conservação de produtos, foram um diferencial para eu poder atender mais pedidos e crescer” afirma Dirce.

Para novembro de 2021 está prevista a 6ª turma com capacidade para 15 mulheres. As inscrições estão abertas e podem ser realizadas na secretaria do Instituto Anchieta Grajaú localizado na Rua Alziro Pinheiro Magalhães, 578 – Parque São Miguel. Para mais informações acesse as páginas do Instagram (@iag oficial) e Facebook (Instituto Anchieta Grajaú).

MAIS ALIMENTAÇÃO – NOVA COZINHA E REFEITÓRIO NO INSTITUTO ANCHIETA GRAJAÚ

Além da montagem da Cozinha Escola para as aulas de capacitação, o Instituto Stop Hunger e a Sodexo On-site, junto a diversos parceiros, promoveram a entrega de uma nova cozinha ao Instituto Anchieta Grajaú com a aquisição de equipamentos industriais de última geração, e um novo refeitório, possibilitando também aumentar o número de crianças atendidas pela instituição, proporcionando mais bem-estar e dignidade para quem trabalha e se alimenta no local. Agora, são oferecidas 1.200 refeições diariamente às crianças e jovens atendidos pelo instituto.

Voltar à lista
Benefícios e Incentivos Compartilhamento aberto e outras ações