Sodexo On-site

Segundo estudos, a desnutrição atinge 4 em cada 10 pacientes internados e terapias nutricionais adequadas possibilitam reduzir as taxas de reinternação em 13%, no período de um mês

Um dos pilares essenciais para que pacientes que passam por internações hospitalares ou por tratamentos agressivos, como quimioterapia, acelerem seu processo de recuperação é manter uma alimentação balanceada e nutritiva, acompanhada por nutricionistas, principalmente durante o período de cuidados no hospital. Isso porque, segundo levantamento da Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral (Braspen), realizado em 2019, com base na análise de 21 estudos nacionais e internacionais, a cada dez pacientes internados em hospitais públicos no Brasil quatro estão desnutridos. 

Ainda de acordo com os estudos da Braspen, no período de um mês, seria possível reduzir as taxas de reinternação em 13%, ou seja, em um ano seriam 480 mil diárias a menos de internações em hospitais. Isso, considerando que os pacientes que recebem alta têm 50% de chances de voltar à internação, quando não recebem terapias nutricionais adequadas.

Portanto, em um cenário no qual o paciente já chega ao hospital demandando muita atenção no quesito gastronomia clínica, o agravamento da desnutrição durante a internação torna-se uma das grandes preocupações dos médicos. Casos assim podem levar os pacientes a não responderem satisfatoriamente ao combate de infecções, além de atrasar a cicatrização de feridas ou úlceras e agravar quadros, principalmente em idosos, pacientes críticos ou em pós-operatório.

“A desnutrição ocorre quando o paciente não está se alimentando bem, o que impossibilita seu corpo de satisfazer suas necessidades nutricionais diárias, essenciais para mantê-lo saudável e com o sistema imunológico fortalecido. Uma dieta equilibrada durante a internação, formulada por nutricionistas clínicos, visa fortalecer o corpo e suas defesas, ajudando a acelerar a recuperação e colaborando para diminuir o tempo de internação”, afirma Cristina Giordani, nutricionista e Supervisora de Desenvolvimento Técnico da Sodexo On-site Brasil.

Por isso, a Sodexo On-site, empresa que oferece serviços de alimentação e facilities para diversos setores, entre eles hospitais e instituições de saúde em todo o País, tem a gastronomia clínica no centro de suas soluções, trabalhando diariamente para proporcionar refeições atrativas e nutritivas a pacientes e acompanhantes.

Muitas vezes, a falta de atratividade nas refeições servidas nos hospitais não contribui para a melhora do apetite do paciente. Este fato, associado ao próprio tratamento e aos longos períodos de jejum aos quais os pacientes são submetidos para a realização de exames,  exerce grande peso na desnutrição, principalmente em crianças e idosos.

É justamente por esse motivo que a Sodexo, apoiada em estudos científicos sempre recentes, busca, constantemente, novas formas de proporcionar uma ingestão alimentar que combine a quantidade adequada de nutrientes a uma apresentação atraente e combinações saborosas. Cada vez mais os nutricionistas clínicos da Sodexo têm como foco o cuidado integral do paciente para acelerar o processo de recuperação e preservar sua saúde e bem estar.

“Nossos profissionais, como nutricionistas e chefes de cozinha, desenvolvem estratégias para deixar as refeições mais atrativas, saborosas, nutritivas e adequadas a cada necessidade clínica de forma personalizada, o que aumenta a adesão ao protocolo alimentar. Para crianças, por exemplo, transformamos o momento da alimentação em uma atividade lúdica e educativa  que estimula a curiosidade de conhecer novos alimentos, promovendo a descoberta sensorial de novos sabores, texturas e aromas”, explica a nutricionista.

Uma das doenças que pode gerar desnutrição é o câncer. O tratamento e a própria enfermidade podem afetar o paladar, o olfato e o apetite, além de comprometerem a capacidade do organismo de absorver os nutrientes. “A alimentação rica em nutrientes diminui os efeitos colaterais dos tratamentos oncológicos. A Sodexo On-site possui um cardápio pensado especialmente para esse público, elaborado em pequenas porções, já que pacientes com câncer devem e preferem comer de forma fracionada”, conta Cristina.

Outros quadros clínicos também exigem dietas planejadas, com acompanhamento profissional, conforme a necessidade do paciente. É o caso das pessoas com problemas cardíacos, que necessitam de uma alimentação sem ou com pouco sal, o que, para alguns paladares, representa uma comida “sem gosto”. “A gastronomia clínica da Sodexo tem como forte aliados a criatividade e o conhecimento técnico de seus profissionais. Nossos especialistas incrementam o sabor das refeições destes pacientes com temperos criativos incluindo azeites aromáticos, ervas frescas e molhos especiais que, bem utilizados, minimizam a ausência do sal e enobrecem os pratos. Com isso, os pacientes ganham refeições saborosas, com baixo teor de gordura e sódio e rica em nutrientes funcionais”, afirma Cristina.

Outro passo importante para assertividade do tratamento e aceitação da dieta é realizar conversas periódicas com o paciente para analisar suas preferências alimentares bem como a presença de alergias ou intolerâncias.

“Todos os pacientes são ouvidos, assim como seus familiares, para podermos conhecê-los além do seu quadro clínico. Suas preferências e seus hábitos alimentares do dia a dia são importantes para elevar o índice de adesão à dieta proposta, além de trazerem mais qualidade de vida e bem-estar durante o tratamento. Esse é o nosso foco: além de servirmos refeições adequadas e nutritivas, temos em nosso DNA do negócio a busca constante por oferecer um serviço humanizado àqueles que precisam, não apenas evitar um quadro de desnutrição, mas reencontrar o prazer pela comida e manter o bom funcionamento do organismo”, ressalta Cristina.

Voltar à lista

Como podemos te ajudar?

Assessoria de Imprensa

Para assuntos relacionados à imprensa entre em contato com a Tamer Comunicação, assessoria de comunicação da Sodexo Brasil.

Siga-nos no Linkedin