Sodexo On-site

85% dos colaboradores preparam suas refeições quando trabalham em casa e 49% pedem delivery. Trabalhando presencialmente, o critério de decisão na escolha do almoço leva em consideração preço e descontos. Em home office, a refeição saborosa é a prioridade. 

 

São Paulo, abril de 2022 – As recentes mudanças na configuração de trabalho com atividades presenciais, híbridas ou até mesmo 100% remotas impactam diretamente na forma como os trabalhadores se alimentam durante o expediente. De acordo com a pesquisa Sodexo “O futuro da vida no trabalho”, realizada em parceria com Harris Interactive em nove países, incluindo o Brasil, constatou que os colaboradores, quando trabalham presencialmente, priorizam preço e descontos durante o almoço (67%), seguido de conveniência como pague e retire, conhecido como “take away” (42%). Quando trabalham em casa, no entanto, optam por uma alimentação mais saborosa (64%) e, em segundo lugar, buscam a saudabilidade (45%). Dentre os entrevistados, 85% dos colaboradores optam por preparar a sua refeição quando estão no home office, enquanto 49% preferem as facilidades do delivery.

O tempo de pausa para almoço no ambiente de trabalho também foi apontado no estudo: em casa levam 52 minutos em média, enquanto aqueles que estão no presencial pausam por 43 minutos.

Segundo Tomaz Henrique Peeters, diretor de Marketing, Estratégia e Relacionamento com Clientes de Serviços Corporativos da Sodexo On-site Brasil, a maioria das pessoas começou a cozinhar em casa, tanto para manter o distanciamento social quanto para economizar, durante a crise, e descobriram o quanto isso pode também trazer benefícios para a saúde. “O período de isolamento incentivou as pessoas a cozinharem mais aos finais de semana para descongelar as refeições, aos poucos, durante os dias de trabalho. No home office, essa estratégia facilita a rotina, e otimiza o tempo, além da escolha consciente por uma alimentação mais nutritiva durante do expediente. Depois de dois anos, isso se transformou em um hábito e a tendência é que este permaneça”, analisa o executivo.

De acordo com Renato Pelissaro, VP de Marketing e Produtos da Sodexo Benefícios e Incentivos, entender as mudanças de comportamento dos trabalhadores é estratégico para que o gestor de recursos humanos apresente soluções que, de fato, atendam a nova jornada profissional do colaborador. “É importante que a empresa monte um portfólio de benefícios que dê flexibilidade ao colaborador, podendo ajustar o saldo em Alimentação ou Refeição conforme a sua necessidade. Caso ele esteja mais presente no escritório, pode usar a modalidade “refeição” e almoçar no restaurante. Quando está em casa, o “alimentação” para fazer compras no supermercado e preparar sua própria refeição também é possível”, explica.

Dentre aqueles colaboradores que fazem suas refeições nos restaurantes corporativos (dentro das empresas), 53% planejam frequentar o restaurante com a mesma frequência do que antes da pandemia. Quanto às expectativas em relação aos serviços que os trabalhadores esperam das empresas de alimentação, os três principais são: variedade de opções e escolhas acessíveis (51%), ingredientes locais e de boa qualidade (44%) e refeições saudáveis para levar para casa, além de opções convenientes de economia (39%). 

A pesquisa “O futuro da vida no trabalho” tem como objetivo compreender o impacto da pandemia na vida dos trabalhadores, incluindo repensar o conceito de “qualidade de vida”, trabalho remoto, ambiente de trabalho e aspectos que permeiam o cotidiano da jornada profissional.
 
Os resultados trazem aprendizados e tendências que indicam mudanças no comportamento e respostas às demandas atuais da sociedade, as expectativas e preocupações do trabalhador brasileiro, como será a nova organização e a dinâmica dos escritórios e empresas de todos os tamanhos, bem como os impactos nas mudanças dos hábitos alimentares dos trabalhadores durante o expediente. 

Metodologia do estudo: 

  • A Pesquisa Global conduzida pela Sodexo em parceria com a Harris Interactive foi realizada em nove países (Brasil, EUA, Itália, Inglaterra, Espanha, França, Austrália, Alemanha, China) com 4.800 pessoas. Em 2021, a quinta onda contemplou o Brasil. 
  • A pesquisa Brasil é composta por uma amostra de 600 adultos trabalhadores inseridos no mercado. O perfil é representativo com base em critérios como gênero, idade, categoria profissional e região.
  • O recorte Brasil foi coletado em junho/2021 e a análise realizada ao longo do segundo semestre de 2021.
     
Voltar à lista
Entre em contato Compartilhamento aberto e outras ações